Bahia

Celso Dourado recebe Título de Cidadão Soterapolitano

Cultura&Realidade - 08 de Novembro de 2019 (atualizado 09/Nov/2019 09h28)

file-2019-11-08164031.867629-Sem_titulo-1a00e8e20-025f-11ea-b292-f23c917a2cda.jpg

Deputado federal eleito em 1986, ao fim da ditadura militar, Dourado teve participação na Assembleia Nacional Constituinte e se destacou na luta contra o regime. -  Foto: Ilustração

 

A Câmara Municipal de Salvador outorgou, na manhã desta sexta-feira (8), o Título de Cidadão de Salvador ao ex-deputado, professor e pastor presbiteriano Celso Loula Dourado. A sessão solene realizada no Plenário Cosme de Farias foi presidida pelo presidente da Casa, vereador Geraldo Júnior (SD). O autor da resolução em homenagem a um dos fundadores do Partido Popular (PP), foi o vereador Carlos Muniz (Podemos). 

O presidente Geraldo Júnior destacou a importância do homenageado como educador e político. “Deus escolheu Celso para evangelizar e defender seu rebanho. Precisamos de homens como Celso que além de evangelizar, luta por seu povo. Assim ele marcou história em Salvador, Irecê e em diversos municípios”, disse o presidente.

“Essa é uma justa homenagem a um homem que fez muito pela educação e política da nossa cidade. Celso Dourado teve uma trajetória brilhante na política e educação e segue tão atuante”, destacou Carlos Muniz. 

“Foi no Colégio 2 de Julho que tive minhas primeiras lições de democracia e liberdade. Foi também nessa escola que tive a oportunidade de conhecer o Movimento Negro, então não poderia deixar de homenagear o grande educador que foi Celso Dourado”, disse o vereador Sílvio Humberto (PSB). 
Também prestigiaram a sessão os vereadores Maurício Trindade (DEM), José Trindade (sem partido) e Ricardo Almeida (PSC). 
O ex-senador Roberto Muniz participou da atividade também como representante dos alunos do homenageado. “Existem pessoas que fazem do cotidiano um anúncio permanente do valor do ser humano, da democracia, da fé e da diversidade. Essas pessoas nascem pra brilhar. Têm luz própria. Em vida se tornam um farol, um guia assim como o reverendo Celso”, pontuou o ex-senador. 

Deputado federal eleito em 1986, ao fim da ditadura militar, Dourado teve participação na Assembleia Nacional Constituinte e se destacou na luta contra o regime. Ele recebia em sua residência perseguidos políticos, entre eles o líder católico conhecido como Jorge Carola e o deputado cassado Paulo Wright. Celso foi também vereador de Campo Formoso, em 1961, e pastor presbiteriano. 

Além da vida legislativa, ele também ocupou o cargo de secretário municipal de Educação, em Irecê. Em Salvador, foi professor e diretor do Colégio 2 de Julho. Ex-alunos e colegas prestigiaram a sessão, usando adesivos com o brasão da escola. “Celso é um líder nato. Político, religioso e educacional. Nós ex-alunos viemos aqui hoje para homenageá-lo também”, disse a médica, ex-aluna e prima do homenageado, Dorileide de Paula. 


Referência


Celso Dourado viveu em Salvador por 30 anos. Atualmente, com 88 anos, vive na localidade conhecida como Fazenda Canal, no município de João Dourado. Ele foi conduzido ao Plenário pela esposa Neuza Dourado e seus seis filhos, Mabel, Marília, Ricardo, Eneida, Neuza e Juliana. A honraria foi entregue pelo presidente Geraldo Júnior, pelo vereador Carlos Muniz acompanhados dos irmãos de Celso Dourado, Wilson, Antônio, Juracy e Juarez. 

“Salvador foi a quarta capital do país que conheci. Ao chegar aqui fui tomado pela paixão e admiração. Salvador tem uma maneira de ser muito própria. Hoje tenho a alegria de além de tê-la em meu coração, pertencer a ela por meio desse título”, afirmou o homenageado. 

A mesa da sessão contou com os já citados e também o procurador do Estado, Ruy Sérgio Deiró; o procurador de Justiça, Paulo Gomes; a deputada federal Lídice da Mata, o deputado estadual Adolfo Menezes, os ex-vereadores Marcelo Cordeiro e Zilton Rocha e a chefe de gabinete do reitor da universidade Federal da Bahia, Suani Rubim. 

 


 
Da Redação com Informações da Diretoria de Comunicação.