file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Festival Gastronômico Paladares do Sertão

Crise hídrica é tema de encontro dos Comitês do São Francisco

Cultura&Realidade - 26 de Setembro de 2017 (atualizado 26/Set/2017 10h35)

file-2017-09-26103505.704914-40081bae042-a2bf-11e7-97a4-f23c917a2cda.jpg

Sequidão na Ilha da Itaparica, importante lagoa do São Francisco, em Xique-Xique – Foto: Renato Sampaio/Publicada por Nilma Cris

A escassez de água na principal nascente do rio São Francisco, na Serra da Canastra, em Minas Gerais, aliado ao assoreamento em todo o seu leito, sequidão em todas as fontes de retroalimentação aquífera do rio, nas suas diversas bacias hidrográficas, tem sido motivo de preocupação de todos os estados banhados pelo rio da integração nacional.

As sucessivas e alongadas crises hídricas, que estão afetando a vida dos ribeirinhos, são o principal motivo do IV Encontro dos Comitês Afluentes do São Francisco, que ocorrerá nos dias 5 e 6 de outubro, em Salvador, realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF). O evento tem o objetivo de promover a integração entre os comitês afluentes e terá como tema “Escassez Hídrica na Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco”.

Em 2017, a novidade será a participação dos comitês dos estados que receberão águas da transposição. O encontro vai reunir representantes de 23 comitês afluentes, seis comitês de bacias receptoras de águas da transposição do rio São Francisco, totalizando 29 comitês participantes, além de especialistas da Agência Nacional de Águas (ANA).

A programação do Encontro de Afluentes conta também com uma apresentação sobre a metodologia de cobrança pelo uso de recursos hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, aprovada na última Plenária do CBHSF, realizada em agosto. O Projeto Legado da Agência Nacional de Águas será outro importante tema apresentado durante o evento.

O presidente do CBHSF, Anivaldo Miranda, ressalta que a importância do próximo Encontro de Afluentes está na necessidade de fortalecer, cada vez mais, a interação da calha principal, ou seja, do rio São Francisco, com todos os demais rios inseridos na mesma bacia hidrográfica.

Miranda enalteceu, ainda, que se torna urgente a discussão a respeito do recém lançado Plano de Recursos Hídricos da bacia do São Francisco, fato que demanda uma interlocução permanente entre a representação do chamado rio da integração nacional com seus afluentes. “A expectativa é a melhor possível para o encontro. Será a oportunidade necessária para avaliar o cumprimento das metas e objetivos do Plano de Recursos Hídricos”, resumiu o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco.

Confira a programação:

Da Redação, com informações da Ascom/CBHSF