Bahia

Em Utinga, vai acontecer a VI Jornada Agroecológica da Bahia, em outubro

Cultura&Realidade - 17 de Julho de 2019

file-2019-07-17113455.326962-agro0b8a539c-a8a0-11e9-ab6a-f23c917a2cda.jpg

Produção orgânica pode sair dos campos em grande escala, com qualidade e produtividade - Foto: Ilustração

No período de 16 a 20 de outubro, a cidade de Utinga será o destino para os militantes da causa agroecológica, que lutam pela matriz de produção agrícola que promova produção de alimentos com qualidade, sem riscos à saúde humana e ambiental.

Com o tema "Terra, Território, Água, Ancestralidade: tecendo o bem viver”, a 6ª Jornada Agroecológica da Bahia vai debater o futuro e o desenvolvimento da concentração de riqueza, que na ótica dos organizadores, estão ameaçados, se continuar as práticas atuais, as quais estão inviabilizando as nascentes de àguas potáveis.

No documento divulgado abaixo, denominado Teia dos Povos, a instituição responsável pela organização do evento faz seu manifesto. Leia na íntegra, sem edição:

"Companheiras e companheiros da Chapada Diamantina: comunidades indígenas, quilombolas, movimentos sociais, trabalhadoras e trabalhadores do campo e cidade, intelectuais, professoras e professores, estudantes, comerciantes, gestores municipais, ecologistas, agricultoras e agricultores, nós da Teia dos Povos convidamos todas e todos para unir numa grande corrente em defesa da terra e do território, da agroecologia e principalmente em defesa dos rios que  graças as águas nascentes na Chapada Diamantina, abastecem a região metropolitana de Salvador. Estamos cientes que com a crise ambiental que assola nosso pais e o mundo, em pouco tempo corremos o risco de ficar sem água, responsável pela vida na Terra. 

Diante disso, conclamamos todas e todos do Estado da Bahia para unir as forças e juntos reverter essa grave crise hídrica, social, ambiental e de destruição dos biomas. Só através da transição agroecológica conseguiremos construir o Bem Viver, a Esperança e o Amor. 

Nesse sentido, nós da Teia dos Povos, estamos cientes do nosso compromisso e da nossa responsabilidade e convidamos as pessoas de todo mundo, sensíveis à causa, que juntem-se a nós para realizar a grande Jornada de Agroecologia da Bahia na Chapada Diamantina, na terra do povo Payaya, com tema “Terra, Território, Águas e Ancestralidade: tecendo o Bem Viver”, na certeza do nosso grande exemplo de unidade, de amor a Terra, a Água e a Natureza. 

Os povos da terra e da floresta, do campo e cidade necessitam irmanar nessa construção coletiva, assim como os companheiros do Cerrado fizeram. Esse espaço de luta e reencontro com a ancestralidade e os sagrados na Chapada Diamantina construirá uma grande referência em defesa das Bacias do Rio Utinga e do Paraguaçu e em defesa dos Povos. Nesse contexto, sentimos a necessidade de fortalecer a resistência e identidade do povo Payaya e a nascente do rio Utinga. A partir daí, irmanar todos os povos chapadenses a outros povos da Bahia e do Brasil rumo ao Bem Viver.  Reiteramos o convite a todos os povos do território da Chapada Diamantina envolvidos nesta causa para realizarmos a maior e grandiosa articulação, na perspectiva de fortalecer as bases e convencermos a população de Salvador e região metropolitana da necessidade de salvar e recuperar as águas da Chapada Diamantina. 

Temos certeza que com o apoio de todas e todos a Jornada de Agroecologia da Bahia será um grande espaço de conectar sociedade, natureza e ancestralidade, reunindo vários elos de resistência e luta. Convocamos também, todos os artistas, intelectuais, instituições de ensino e todas organizações sociais a se unir nessa grande caminhada. Breve, nos encontraremos para juntos celebramos o início da nossa redenção”.

SERVIÇO:

Evento: 6ª Jornada Agroecológica da Bahia

Tema: "Terra, Território, Água, Ancestralidade: tecendo o bem viver»

Datas do evento: 16 a 20 de outubro de 2019.

Local: na Aldeia Payayá em Utinga/BA.

 

Da redação, com informações de www.ojacuipe.com.br