Bahia

Médica cubana casou com brasileiro e está vendendo churrasquinho nas ruas de Jacobina, enquanto espera o revalida  

João Gonçalves - 01 de Julho de 2019

file-2019-07-01132651.651876-medica082b07a8-9c1d-11e9-bede-f23c917a2cda.jpg

May, médica cubana que vende churrasquinho em Jacobina, enquanto aguarda o Revalida - Foto: Bahia Acontece

A médica Maydelkis Ferrer Guzman, que chegou na Bahia através do programa Mais Médicos, prestou serviços no PSF do bairro Caixa D'água, em Jacobina, por cerca de dois anos. Após o governo de Cuba cancelar o Mais Médicos, no início do Governo Bolsonaro, a profissional de medicina decidiu ficar no Brasil e fixar residência em Jacobina. "Me casei aqui e decidi ficar. E como não posso mais atuar na área médica, tive que procurar outro meio de renda, mesmo que provisoriamente", disse.

Simpática, May, como gosta de ser chamada, disse ao site Bahia Acontece que gosta de sua nova atividade. Para ela, é uma oportunidade de ter contato com outras pessoas, fazer novos amigos, mas isto é um trabalho provisório. "Estou buscando oportunidade de fazer o Revalida [Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos] e voltar a atuar como médica no Brasil, já que o novo programa não contratou os médicos cubanos que ficaram no Brasil, apenas profissionais brasileiros e estrangeiros de outros países, mas não de Cuba", contou.

May disse ainda que, assim como ela, mais três médicas cubanas decidiram ficar na região de Jacobina e procuram novas oportunidades no país que adotaram. A jovem médica vende seus espetinhos de quinta a domingo, ao lado do Clube do Leader, em Jacobina.