file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Bahia

Planserv: atendimento segue paralisado e sem acordo após reunião com médicos

Cultura&Realidade - 10 de Janeiro de 2019

file-2019-01-10075305.440001-mp_fechadoe8909f54-14c5-11e9-80ca-f23c917a2cda.jpg

Ministério Público da Bahia Foto: Henrique Mendes/G1

Terminou sem acordo uma reunião realizada na terça-feira (8), em Salvador, entre representantes do Planserv e médicos anestesistas que trabalham com o plano de saúde. Com isso, o atendimento dos anestesistas pelo plano segue suspenso na capital baiana.


A reunião foi realizada durante a tarde, na sede do Ministério Público da Bahia (MP-BA), no Centro Administrativo do estado (CAB). Sem o acordo, um novo encontro foi marcado para o dia 30 de janeiro.


A paralisação começou na segunda-feira (7) porque, segundo o Conselho Regional de Medicina da Bahia (Cremeb), os valores pagos pelo plano aos médicos não são reajustados desde 2015.


Segundo a Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas (Coopanest-BA), esse reajuste foi solicitado pela classe há 3 anos, além de outras pendências contratuais, mas nenhum pedido foi atendido.


Segundo o vice-presidente do Cremeb, Júlio Braga, as cirurgias de emergência estão garantidas pelo plano, e que a suspensão vale apenas para cirurgias eletivas agendadas a partir da segunda-feira.


Por meio de nota divulgada na segunda-feira, o governo do estado, responsável pela administração do Planserv, informou que os serviços de anestesia podem ser prestados diretamente pelos hospitais, pois já estavam previsto desde quando a rede credenciada estabeleceu relação contratual com o plano.


A nota diz ainda que o Planserv está adotando todas as medidas necessárias para que as cirurgias continuem sendo realizadas sem qualquer tipo de prejuízo em toda a rede de prestadores.

Da redação, com informações do G1