file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Irecê e Região

Polícia elucida caso Jaine em Barra do Mendes e autor confesso está preso

Cultura&Realidade - 12 de Março de 2019

file-2019-03-12200901.305094-JAINEd2b58f2e-451b-11e9-a40f-f23c917a2cda.jpg

Jovem Jaine, vitima de uma gressão violeta durante carnaval em Barra do Mendes - Foto: Ilustração extraída do Irecê Reporter

O delegado Augusto Vilas Boas, da Polícia Civil de Barra do Mendes, divulgou no final da tarde desta terça-feira, 12, boletim informativo sobre a prisão do réu confesso da tentativa de homicídio contra a jovem Jaine  Rosa Santos Barreto, de 24 anos, natural de Ibipeba, que estava participando das festividades carnavalescas em Barra do Mendes.

Na madrugada do dia 6, quarta-feira, Jaine foi seguida por Gledson Melo de Oliveira, 21 anos, da cidade de Barra do Mendes e por volta das 4h30, na rua Alípio de Abreu Neiva, em um terreno baldio (lote), executou a tentativa de homicídio contra a jovem.

A suspeição contra Gledson ocorreu depois de investigadas imagens de vídeos no trajeto seguido por Jaine, que estaria saindo do local das festividades. Segundo as informações do delegado, o criminoso usou uma pedra de paralelepípedo e desferiu vários golpes que desfiguraram o rosto da vítima, que fora arrastada para o interior do terreno.

Algum tempo depois, Jaine fora socorrida pelo SAMU – Serviço de Atendimento de Urgência e em seguida encaminhada para o Hospital Regional de Irecê, em estado grave, com elevado risco de morte.

O delegado ressalta que agentes das polícias civil e militar iniciaram as investigações, localizando indícios, como vestuário que teria sido usado pelo autor, ainda sujo de sangue. Depoimentos dos pais teriam também ampliado as suspeitas contra Gledson, que  chegou a iniciar fuga, mas teve prisão preventiva decretada e foi aconselhado a se entregar, o que ocorreu cinco dias depois do crime, na manhã desta segunda-feira, 11.

Acompanhado de um advogado, Gledson se apresentou ao delegado de polícia e confessou o crime. Não foi dito se ocorreu ato de estupro, mas afirmou que atendeu a um pedido de traficantes para dar uma surra em Jaine, porque, segundo disse, ela estava dedurando o tráfico de drogas à polícia. Gledson disse que aceitou o serviço como forma de pagamento de uma divida de drogas a dois traficantes, no valor de R$ 450,00 (quatrocentos e cinquenta reais).

Com a elucidação do crime, o delegado deu o caso como encerrado e agradeceu à sua equipe e aos componentes do 2º Pelotão da Polícia Militar, em Barra do Mendes, pelo apoio, durante todo o processo investigativo.

A reportagem tentou contato com serviço social do Hospital Regional de Irecê, para saber sobre o atual quadro de saúde de Jaine, mas não foi informado.