file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Politica

Por “Lula Livre” professoras de Irecê fazem manifesto em Paris que repercute em diversos países

Cultura&Realidade - 03 de Maio de 2018 (atualizado 03/Mai/2018 17h33)

file-2018-05-03173240.639853-imaria2019e398-4f11-11e8-b16f-f23c917a2cda.jpg

Da esquerda para a direita, Josy, Teka, Fabrízia, Imária e Andreia - Foto: Divulgação

Professoras da Rede Municipal de Ensino de Irecê ganharam o mundo esta semana. Literalmente, é assim que se deve afirmar. Em viagem de ampliação de saberes em Reggio Emília, cidade italiana referência mundial em educação infantil, as professoras Imária Rocha, Josevânia Teixeira, Andreia Rodrigues e Fabrízia Pires não imaginavam, ao planejar o roteiro, que poderiam promover um ato que chamaria a atenção de vários países do mundo, repercutindo em todos os continentes. Teka Marques, a quinta componente, é irmã de Imária, que reside em Salvador.

Na última terça-feira, 1º de maio, em que se comemorou o Dia do Trabalhador, a ação que entrou nos planos já nos preparativos da viagem, foi realizada no principal centro francês de manifestações, no arco do triunfo, na Avenue des Champs-Élysées, onde, historicamente, se dão as principais reivindicações das causas trabalhistas.

Imária explica que “ao verificar o roteiro da excursão, notamos que no dia primeiro estaríamos em Paris e então decidimos fazer o manifesto pelo movimento nacional Lula Livre. Quando chegamos ao local que tiramos o agasalho para fazer as fotos, ocorreu um verdadeiro alvoroço... aquele frisson”, disse.

“Argentinos, indianos, ingleses, franceses... pessoas de várias nações nos procuraram para tirar fotos conosco. Foi um dia marcante para nós. Pela reação das pessoas, nota-se como o mundo inteiro está acompanhando e de certa forma apreensivo com o que está acontecendo no Brasil”, disse

Fabrízia ressaltou que programaram o manifesto em razão de compreender que “o Brasil passa por um momento crítico, onde a incerteza jurídica ameaça a democracia. Além do mais, hoje estamos exercendo nossa profissão na condição de mestres e doutoras em diferentes especialidades da educação, graças às políticas afirmativas implantadas por Lula e a expansão universitária que ele promoveu”, descreveu a especialista  em escolas de educação integral e Integrada

As fotos, tendo como personagens as professoras, imediatamente foram repercutidas em diversas mídias sociais, de diversos países. Pessoas de várias partes do mundo distribuíram as imagens em suas páginas pessoais. “Foi intencional a nossa manifestação. Verificamos a data e onde estaríamos e então encomendamos as camisas a Nara Flor”, disse Fabrízia.

O educador Nelson Preto, da Universidade Federal da Bahia, postou o seu Twitter e logo se espalhou por todos os centros universitários federais. Professores de outras universidades também repetiram o gesto e logo as imagens do simples mas marcante manifesto, ganhou proporções gigantescas e muito rapidamente. A força da tecnologia nas mídias sociais.

As professoras dizem que não imaginavam a repercussão, mas que estão felizes em dar a contribuição para o movimento Lula Livre e especialmente por notarem que em todo o mundo, pessoas estão sensíveis e torcendo pela libertação do ex-presidente e líder nas pesquisas de intenção de votos para as próximas eleições.

EM TEMPO – As professoras são concursadas e exercem suas atividades na Rede Municipal de Ensino de Irecê. Estão em gozo de férias e definiram um roteiro que permitisse a ampliação dos seus conhecimentos. Imária Rocha, Josevânia Teixeira e Andreia Rodrigues são Mestres em Educação e Fabrízia Pires, doutora em Educação, coordenadora pedagógica. Elas compõem a equipe técnica da Secretaria de Educação do Município de Irecê.