file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Cultura, Esporte e Lazer

Segunda cavalgada de Angical vira agenda do turismo rural em Irecê

João Gonçalves - 03 de Setembro de 2018 (atualizado 05/Set/2018 12h28)

file-2018-09-03181321.745331-cavalgada2fec2e62-afbe-11e8-8738-f23c917a2cda.jpg

Primeira cavalgada de Angical, no ano passado - Foto: Divulgação

Turismo rural é uma modalidade em expansão no Brasil, que é um prato cheio para quem adora passar um tempinho desconectado no interior. É uma viagem muito ligada às nossas raízes agrárias, valorizando a paisagem, a gastronomia, o estilo de vida e as tradições das famílias que vivem longe dos centros urbanos.

Vivenciar uma rotina diferente, nem que seja por alguns dias, talvez seja o principal atrativo que as propriedades rurais proporcionam, incorporando atividades turísticas para ampliar as experiências oferecidas aos visitantes.

Segundo o Ministério do Turismo, “além da possibilidade de geração de uma renda adicional para as comunidades locais, o Turismo Rural pode contribuir para a revitalização econômica e social das regiões, a valorização dos patrimônios e produtos locais, a conservação do meio ambiente, a atração de investimentos públicos e privados em infra-estrutura para os locais onde se desenvolve.”

E aí, bora pegar o caminho da roça?

Então, existem várias formas de se fazer turismo rural. Nos finais de semana, o principal centro urbano da região de Irecê fica praticamente vazio. As pessoas que trabalham duro no comércio, costuma sair para se divertir nas comunidades, comer a tradicional galinha caipira e outros cardápios da chamada “comida de panela”, que se faz nas cozinhas das residências ou dos butecos.

Banhos em rios como na “Água Quente, são outra opção, ou as caminhadas pelas belezas naturais da serras do Uibaí. Ou simplesmente reunir os amigos e familiares em um “rancho” na roça, fazem parte deste movimento na região.

Cavalgada de Angical

No Distrito de Angical, Rodrigo Araújo, “microempreendedor familiar”, é proprietário de um bar na comunidade. Seu pai, “Seu Carlos”, é agricultor aposentado, em razão de problemas de saúde e o pedaço de chão, que antes produzia alimentos em regime de sequeiros, a alguns anos estava parado.

Há um ano a família se reuniu e resolveu colocar a “Fazenda Sossego” em atividade. Quinzenalmente, Rodrigo, sua mãe Jozefa, sua esposa Thiana, o filho "Alanzinho", a filha Ingrid  e a sua irmã Kátia reúnem amigos e familiares para muita diversão, envolvendo  shows musicais com artistas locais e da região, bingos alternativos e serviços de bar e cozinha da roça, com feijoada, cozidos de bode e de boi, galinha caipira e bebidas.

Anualmente é realizada uma cavalgada, reunindo cavaleiros e amazonas que resgatam os tempos da era do couro no sertão, com muitos vaqueiros, cavalo e gado, as entoadas e aboios que ainda mexem com os sentimentos de muitos sertanejos.

Este ano, a cavalgada vai ser dia 8 de setembro, sábado próximo, com a cavalaria desfilando pelas principais ruas das comunidades de Angical de Irecê e Baraúna de São Gabriel. O cortejo começa no Bar do Rodrigo, vai até Baraúna e termina na Fazenda Sossego, onde será servida a tradicional feijoada, com a animação da musicalidade de Diamante Negro, Ricardinho do Recife, Rennomix, Gil e Banda “O Amor do Forró” e Alex Silva, no comando da Sofrência.

Algumas imagens do ano passado: